Pesquisar este blog

quarta-feira, dezembro 12, 2012

O que comprar em dezembro?


Já escrevi  que nunca tivemos tantas possibilidades de felicidade, de evolução, de saúde física e emocional, de sucesso! Entretanto a preocupação do dia a dia, principalmente da sobrevivência criam expectativas de um paraíso na terra. Ninguém nos dá isto. Temos de construir nossa tranquilidade as nossas custas, com trabalho interior, que exige informações, afeto, tempo e gratificação material. Estes são os 4 bens que necessitamos para fazer o que desejamos, para crescermos em terra boa.

As crianças têm necessidade de aceitação, e através da 'identificação projetiva' escolhem seus heróis [um dos mais primários mecanismos de defesa através do qual a pessoa coloca seu desejo em objetos e/ou pessoas que identifica como o 'seio bom' ou seja, aquilo ou aquele que substitui a mãe boa]. Difícil um adulto que discrimine bem este processo de escolha, entretanto é o caminho para a maturidade. Se não consegue fazê-lo, pode seguir caminhos dos quais sairá em perigoso desgaste. As vezes uma escolha é racional, as vezes contaminada. No deserto, qualquer água é boa. Isto sempre aconteceu. Aumenta nos dezembros, no desemprego, na separação... e principalmente no consumismo exacerbado desta nossa pós modernidade. Vejam só o seguinte.


Proliferam ofertas de felicidade: um resort de luxo, a beleza perfeita, o rejuvenescimento, mentores, gurus, maionese que não engorda, 'dentes de novela', uma série de ofertas que na verdade fazem bem a auto estima de uma pessoa que se sente inteira, ou precisa disto por seu trabalho. As pessoas acreditam que assim se sentirão melhor. Com certeza, entretanto... há que se ter cuidado  porque a criança que existe dentro de nós anseia por carinho, aprovação, pois o ser humano guarda suas lembranças ruins e suas dores, muito mais do que as boas - é a carência tao falada.

Colaboradores e funcionários, vocês gostam das festas de confraternização de sua empresa? Aí há uma divisão de meio a meio com certeza. Os ossos do ofício....


Claro que o assunto não é de dezembro, é de cada dia do ano. É de como podemos melhorar nossos afetos, nosso trabalho, nossa saúde, fazendo brilhar a indiscutível estrela almejada: a alegria como companheira de vida.

Onde colocar nosso desejo?

Notas: 
As palavras no masculino independem de sexo e/ou gênero, é só uma questão do nosso idioma
Direitos autorais da imagem - http://cinemaniac.blogspirit.com









Postar um comentário

Citação

Jung: ...A vida nada mais é do que um hiato. O que fazemos dela, o sentido que damos para ela enquanto vivemos importa mais do que qualquer acúmulo de glória e riquezas materiais.