Pesquisar este blog

segunda-feira, janeiro 29, 2007

O Senhor dos Nós



Ref.= http://www.2regiao.apac.org.br/pesquise/nos/nos.html]

Segundo Brandão (1993), Hefhaistos ou Hefestos, foi gerado só por Hera, em desafio a seu esposo Zeus. Ressentida contra o esposo, talvez transferindo este ressentimento para o filho, assim que este nasceu jogou-o montanha abaixo. Ao por - do - sol, Hefestos caiu na Ilha de Lemnos, onde foi recolhido por seus habitantes, mas ficou aleijado, mancando de ambas as pernas. Amparado por seus parentes adotivos e criado numa caverna bastante profunda, o deus fez sua aprendizagem de vida trabalhando o ferro, o bronze e os metais preciosos, tornando-se o mais engenhoso dos filhos do céu ( Terzis, 2000).

Não conseguindo superar as condições de seu nascimento, e para vingar-se de sua mãe, enviou-lhe um trono de ouro, delicadamente trabalhado. Hera ficou maravilhada. Ao sentar-se, porém, ficou presa, sem que nenhum dos deuses conseguisse libertá-la, porque só o ourives divino conhecia o segredo de atar e desatar. Com isto, ficou conhecido como o Senhor dos Nós. ( a ser comentado em próximo post)


Em outra versão popular do mito, foi Zeus que jogou Hefestos montanha abaixo. Ao considerar esta versão, o trono dos nós seria uma forma de guardar a mãe Hera para si, uma forma arcaica de se vincular à mãe, ou seja, a indiferenciação afetiva com a mãe.

Trono de amor e de ódio
Laços de crescimento, sendo de estímulo e sustentação
E
Laços que prendem, de estagnação e involução?



Esqueletos de casal são encontrados em eterno abraço

ROMA (Reuters) - Pode chamar de abraço eterno. Arqueólogos na Itália descobriram um casal abraçado enterrado entre 5.000 e 6.000 anos atrás.

"É um caso extraordinário", disse Elena Menotti, que liderou a equipe nas escavações perto da cidade de Mantova, norte do país.

"Não foi descoberto um enterro de casal do período Neolítico, muito menos duas pessoas se abraçando -- e ambos estão realmente se abraçando".[...]...
Veja a notícia Referências.

Referências

Brandão, Junito. Mitologia grega. Vol. 1. Petrópolis. Ed. Vozes. 1993.
Terzis, A. O Simbolismo na Mitologia Grega, Disciplina da Pós Graduação em Psicologia Clínica - PUCCAMP, 2000.
Notícia do casal:http://www.estadao.com.br/ciencia/noticias/2007/fev/06/336.htm
Postar um comentário

Citação

Jung: ...A vida nada mais é do que um hiato. O que fazemos dela, o sentido que damos para ela enquanto vivemos importa mais do que qualquer acúmulo de glória e riquezas materiais.