Pesquisar este blog

sábado, dezembro 16, 2006

PRESENTE DE NATAL


Pantocrátor da Igreja da Virgem. Mosaico Mosteiro de Dafne (localidade situada entre Atenas e Elêusis) . Aprox. 1100 d.C


Passei o ano como todo mundo, na lida ( ' na lida da vida dos olhos seus', do Chico? IMagina, .... )Abri a agenda quase destroçada e vi pela primeira vez que ela tem sentenças sábias na parte de baixo.
Uma me impressionou sobremaneira: 'Deus aparece nas coincidências'.

Conforme a gente vai adentrando na vida, percebe que realmente a vida parece um revoar de abelhas que se encontram por acaso até a nova e profunda evidência). Isto sugere mesmo uma ordem natural das coisas, ditada por uma consciência caótica, onde tudo volta ao mesmo lugar. Assim, cada coincidência parece mágica. Na adolescência minha prima e eu achávamos que estas coisas sugestivas eram um 'sinal' do destino.
Evidente que hoje a situação é outra, e a percepção mais apurada demonstra que esta ordem adquire o aspecto de divino na medida em que nos possibilita o encontro com fatos realmente importantes. Não estou aqui para citar, e sim para contar um fato comovente, que me aconteceu no mesmo dia em que 'acordei' para os ditados da agenda.
Em um táxi, no trânsito insuportável e quente(não entendo como o prefeito resolveu consertar os canos da Delfino Cintra justo agora) o motorista ficou parado no cruzamento da Francisco Glicério com a Conceição, de forma meio esquisita. Comecei a rir, lembrando que meu pai uma vez foi pego deste jeito por um guarda. E disse ao condutor: 'O Sr. está me lembrando quando vinha aqui, ainda morando em Rio Claro.' Ia contar a história, quando percebi que ele estava ficou meio 'passado' (sabe, aquele olhar de 'fixo no tempo'). Quem me conhece sabe que sou 'conversadeira', então vamos ao final da experiência.
O motorista tinha sido instrumentista de banda de famosos cantores da Velha Guarda. Naquele momento lembrou-se (no meu entender reviveu) um baile no final dos anos 60, em Rio Claro, baile este em que eu acompanhei minha doce tia Dodinha, que era fã do cantor ( e eu também gosto muito de cantores mais antigos). Era o mesmo baile!...
Durante menos de um minuto eu e um estranho estivemos 'muito além de Chronos', ele tocando numa banda super famosa, e eu, me vendo dançar - no mesmo salão de baile, onde estivemos no mesmo dia, cada qual na sua trajetória. Depois disto, só restou dizer: 'É... que bom a gente se conhecer mais de 30 anos depois e poder lembrar do baile.... '.

Desejo a você, também, momentos encantados. Clique para conhecer o cantor: http://www.franciscopetronio.com.br
Noeliza B. de Lima, dez. 2006.

Citações:
A lida da vida dos olhos seus: Bom Tempo - Chico Buarque.
Sobre as abelhas: : O Despertar dos Mágicos.
Postar um comentário

Citação

Jung: ...A vida nada mais é do que um hiato. O que fazemos dela, o sentido que damos para ela enquanto vivemos importa mais do que qualquer acúmulo de glória e riquezas materiais.