Pesquisar este blog

terça-feira, novembro 14, 2006

Mulheres, Depressão,George

http://www.clooneyfiles.com/media/index.shtml - wall paper

Depressão - seu nome é Mulher? Certamente não!!
Infelizmente nós, mulheres, estamos em um momento de mutação da humanidade. Não são 'nossas mudanças de humor', ou 'la donna é mobile', rsrs.
As mulheres são 'tarefeiras e cuidadoras', segundo Mary Garcia Castro,importante pesquisadora da UNESCO(ENGENDRANDO PODERES EM TEMPOS NEO LIBERAIS NA AMÉRICA LATINA FEMINISMOS E FEMINISMOS. REFLEXÕES À ESQUERDA, Salvador, 1998, xérox)
Quando alguém vem me falar que está cansada, eu costumo dizer esta frase. Toca a todas as mulheres com quem eu tenho conversado.
É difícil curar este comportamento, que é já tão estruturado na família e sociedade...
As vezes adianta um grito de alerta, as vezes pode despertar um lado sadio.
Pare de fazer mais do que a sua parte, pare de buscar agradar a outra pessoa, SEJA VOCÊ MESMA! Se não gostou, diga na hora. Quando se pegar salvando alguém (releia o post de Manipulação) tenha uma conversa sincera consigo mesma para ver onde isto vai te levar.

A gente pode esquecer do que gosta... pode achar que a vida não tem mais graça... talvez demore até muitos anos, mas ninguém escapa ilesa de postergar seus desejos, seus 'NÃOS' esquecidos na cozinha, no quarto, na sala de estar, no carro.

Garota, comece a praticar desde já o relacionamento de igualdade. Não se permita esperar horas a fio por aquele telefonema, pelo 'Vamos namorar?'. Viva a sua vida, que uma hora você topa com uma pessoa que vai compreender você, suas necessidades, e vai gostar de você assim mesmo. Se já tem um(a) parceiro(a), não se renda a sedução de ser 'gueisha'. Comece devagarzinho a mostrar-se mais, a valorizar-se.
Sei que hoje as meninas estão mais autoconfiantes, mas existem ainda meninas preparadas para serem 'perfeitas' para o casamento.
Este tipo de casamento em que a mulher se anula não é para existir mais, na sua idade.
Sim, eu sei que existem senhoras felizes ... Isto porque têm a recíproca por parte do marido, ou seja, os esposos tratam-nas como querem ser tratadas. Encontraram o equilíbrio no casamento, e por isto aconselham às jovens a que casem.
Existem também senhoras infelizes, enlutadas por maridos que as amaram tanto que elas ficam com o coração partido com esta perda... Há também mulheres mal sucedidas em seus casamentos, e que tiveram de separar-se contra a vontade (e hoje dão graças... ou lamentam ainda...). Estou entrando no assunto casamento porque é ainda o sonho de grande parte das garotas. No entanto, o assunto é outro. É você, mulher, 'fazer demais': por uma relação, por um trabalho, na ânsia de 'agradar' e/ou 'ser perfeita'.
A mulher hoje precisa optar por um caminho em que se sinta satisfeita, sendo capaz sem ser 'perfeita', sendo agradável sem ser ' tão boazinha', sendo esperta sem ser 'manipuladora', sendo atraente sem ser 'sedutora', sendo competitiva sem 'ser ríspida', sabendo dialogar de igual por igual, apesar das diferenças.
Os tempos mudam ràpidamente, e esta era de transformação pede que ajeitemo-nos dentro das nossas possibilidades, sem sofrer demais. Perder, quem não perde? Mas perder o ânimo, JAMAIS! Nada vale a perda de energia, pois ela se chama 'depressão'. Essa energia que se esvai é o élam vital, e não existe nada de paranormal nisto.

Quando a pessoa se exige muito, ela faz muito, e aí vale para ambos os sexos.

Educada (ainda) para atender a expectativas emocionais dos outros ea mulher se atrapalha. Altera sua química e então vai precisar de atendimento. Se não for logo ao médico, pode desenvolver doenças mais sérias.
Sei também que pessoas e inclusive psicólogos (as) acham que depressão não precisa se apoiar em medicamentos. Em uma primeira vez, acredito sim. Só a psicoterapia pode resolver, se a pessoa tiver um bom histórico de vida. Mas se for recorrente, e/ou se for (como é na maior parte dos casos) também somática (envolvendo partes do corpo, como doenças de pele, dores, pressão alta, colesterol alto, diabete, tiroidite, e outras), e/ou vier acompanhada de medos e crises de pânico, o(a) profissional tem que ser efetivo! Mas tem que tratar das suas crenças sim!

Hoje estou me dedicando mais a informar sobre o fazer e fazer, uma cobrança interna de atender padrões altos. Outro dia falo de outras coisas.

Parafraseando o lindo e talentoso George Clooney acima, 'good luck and good night'! 'Boa sorte e boa noite' .

Mais informações sobre o assunto
Postar um comentário

Citação

Jung: ...A vida nada mais é do que um hiato. O que fazemos dela, o sentido que damos para ela enquanto vivemos importa mais do que qualquer acúmulo de glória e riquezas materiais.